SUA LÂMPADA QUEIMOU? SAIBA COMO RECICLAR OU REAPROVEITAR

Muitas pessoas têm dúvidas quando as lâmpadas de casa queimam ou quebram.

Em qual lixo descartá-las, no comum ou no reciclável? Grande parte fica literalmente no escuro na hora do descarte.

 

Existem tipos diferentes de lâmpadas, cada uma com suas características. Não é surpresa que as vezes seja mesmo complicado saber qual tipo de lâmpada vai para qual cesta de lixo.

 

TIPOS DE LÂMPADAS

 

As lâmpadas são um dos detalhes mais importantes no cômodo de qualquer casa ou estabelecimento. Quando falamos em iluminação doméstica, são 3 os tipos mais utilizados no Brasil. 

 

Lâmpadas incandescentes

São as mais antigas e que consomem mais energia. Sua venda foi totalmente proibida no Brasil em 2016. 

 

Lâmpadas fluorescentes

Também chamadas de LFC (abreviação de Lâmpadas Fluorescentes Compactas), encontradas no formato tubular, circular ou compacto. São consideradas uma evolução das lâmpadas incandescentes, pois duram mais tempo e consomem menos energia.

 

Lâmpadas LED

São as melhores em eficiência e usam uma série de diodos emissores para produzir luz. Têm uma vida útil longa e consomem até 80% menos energia do que as lâmpadas antigas, mas custam mais caro.

 

MAS COMO DESCARTÁ-LAS?

 

Descartar corretamente é nossa obrigação. Algumas lâmpadas possuem substâncias nocivas, tanto para a saúde como para o meio ambiente, e que nunca devem ir para o lixo comum. 

 

Para quem mora em cidades maiores, há pontos de coleta seletiva que recebem lâmpadas, como lojas de materiais de construção, supermercados ou shoppings. Os próprios estabelecimentos se responsabilizam pelo recolhimento, descontaminação e encaminhamento para reciclagem.

 

Se na sua cidade não houver esses pontos de coleta seletiva, busque saber se há algum centro de reciclagem na sua região que aceite esse tipo de material. Se puder, separe direitinho de acordo com o que eles recomendam e leve pessoalmente. 

 

Para descarte no lixo, converse com quem faz a coleta na sua rua. Eles saberão informar a forma de separação e descarte para cada material.  

 

DESCARTANDO LÂMPADAS INCANDESCENTES

 

Embora não possa ser comercializada no Brasil desde 2016, ainda é comum encontrar algumas “sobreviventes”, iluminando algum lar ou estabelecimento comercial do país. Por isso precisamos saber como descartá-las quando não tiverem mais nenhuma função. 

 

As lâmpadas incandescentes, compostas basicamente de vidro, metal e um filamento de tungstênio, não são recicláveis. Isso porque a composição de seu vidro é diferente dos demais: ele contém pequenas partículas de metal. A vantagem é que este tipo de lâmpada não possui nenhum componente tóxico. 

 

Quando encontrar uma lâmpada incandescente por aí e precisar descartá-las, embale-as bem para que não haja o risco de quebra e possíveis ferimentos em quem for manusear o lixo. Converse com quem faz coleta na sua rua para saber a melhor maneira de descartá-la, para que possam dar a destinação correta. 

 

DESCARTANDO LÂMPADAS FLUORESCENTES

 

Um dos componentes que tornam as lâmpadas fluorescente mais eficientes do que as incandescentes, é o mercúrio, uma substância que não deve de jeito nenhum ir para lixo comum, porque tem toxinas são muito prejudiciais ao solo, a água, as plantas e os animais. Devido ao seu conteúdo de mercúrio, essas lâmpadas quando quebradas podem ser perigosas, especialmente se você tiver crianças ou animais de estimação em casa. 

 

O lado bom é que os componentes de mercúrio, vidro e metal de uma lâmpada fluorescente podem ser reciclados e reutilizados se processados ​​corretamente. Evite quebras lâmpadas fluorescentes, mas se isso acontecer, embale os pedaços com cuidado em um papelão ou jornal, coloque tudo num saco grosso para evitar que alguém se corte.

 

As instruções de reciclagem variam de local para local, portanto o ideal é verificar com o pessoal que faz a coleta na rua da sua casa para saber como proceder na hora da separação para o descarte. 

 

DESCARTANDO LÂMPADAS LEDS

 

A lâmpada LED é a mais econômica, mas possui um valor de compra maior. Na sua composição tem alumínio, estanho, cobre e níquel, além de plástico, componentes eletrônicos, fenóis e vidro. 

 

Nenhum componente é nocivo e 98% deles podem ser reciclados. Mas, no Brasil esse recurso ainda é pouco explorado, pois não temos tecnologia disponível em todas as regiões para que possa ser feita a separação total de todos esses componentes. De qualquer forma devemos fazer a nossa parte para evitar que as lâmpadas LED tenham como destino os aterros sanitários ou pior ainda, nossos rios e mares. 

 

O ideal é jogar lâmpadas LED no lixo de recicláveis, mas recomendamos mais uma vez:  converse com quem faz a coleta na sua rua, assim terá a melhor dica do que fazer de acordo com os recursos da sua região.

 

COMO REAPROVEITAR LÂMPADAS VELHAS

 

Uma maneira de se livrar dessas lâmpadas inúteis é aproveitá-las usando a criatividade. Com um pouco de habilidade poderá fazer dessas lâmpadas algo interessante, como para decoração da árvore de Natal, por exemplo, misturando lâmpadas de diversos tamanhos e pintadas de dourado. 

 

Porta-velas, lamparinas, vasos com pequenas flores, decorações de parede, já vimos muita coisa legal sendo feita a partir de lâmpadas queimadas.

E você, tem alguma ideia criativa para reaproveitar as lâmpadas que queimam?

Envie pra gente, faça um foto ou vídeo e encaminhe pelo app AMA. 

Nós vamos adorar mostrar o seu talento pra todo mundo.

 

Ah, e muito importante, queremos saber como está a iluminação da sua rua. 

Tem algum poste com lâmpada quebrada? 

Registre em foto ou vídeo, mande pra gente pelo app AMA para que possamos orientar ao responsáveis em fazer a substituição, afinal uma boa iluminação é também sinônimo de mais segurança.  

 

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *